+55 (48) 3255-0550

Conheça o segredo de produtores de trigo que superaram os problemas climáticos e mantiveram a produtividade

Tecnologia desenvolvida com matéria-prima extraída em litoral catarinense garantiu uma produtividade de 53 sacas de trigo por hectare no noroeste gaúcho


A colheita do trigo avança no Rio Grande do Sul. Segundo o Informativo Conjuntural produzido pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, a colheita do cereal já passa dos 80% do total da área implantada com a cultura no estado. Ainda segundo o órgão, a produtividade média registra redução de quase 50% e as perdas se acentuaram com a diminuição das chuvas, o que impactou negativamente na produtividade das áreas tardias. No entanto, a qualidade dos grãos colhidos é satisfatória.

Por se tratar de uma cultura de inverno suscetível às oscilações climáticas, as quantidades produzidas anualmente sofrem variações consideráveis. Por isso, no Rio Grande do Sul – responsável por cerca de 25% da produção nacional de trigo - , o produtor João Nicoletti, do município de Bozano, noroeste do estado, se adiantou para evitar possíveis problemas causados pelo clima e investiu nos cuidados com o solo. O resultado foi uma colheita com produtividade de 53 sacas de trigo por hectare. O segredo, segundo João, foi aplicar sulfato de cálcio granulado no solo.
Conhecido como SulfaCal, o fertilizante mineral com elevadas concentrações de cálcio e enxofre atua nas camadas mais profundas do solo, combatendo o alumínio tóxico e melhorando o ambiente radicular, como explica o engenheiro agrônomo Júlio Cesar Marson.

“Entre os principais desafios enfrentados nas lavouras, o combate ao alumínio tóxico é primordial, visto que afeta negativamente as culturas, sobretudo na região noroeste do estado. Para combater esse vilão e propiciar uma correta construção de fertilidade do solo, o cálcio e o enxofre se destacam como nutrientes essenciais”, enfatiza o agrônomo.

O produtor, que utilizou 300 kg/ha de SulfaCal a lanço em uma parte da lavoura, destaca a diferença em relação à parte que ficou sem o produto. “A divisão é nítida entre a parte onde foi aplicado o produto e onde não foi, dá pra ver a diferença de longe, de cima da colheitadeira. Onde tem SulfaCal, o trigo está bem mais encorpado e com mais palhada”, explica o produtor.
A explicação para esse trigo mais encorpado, segundo Marson, está no enraizamento das plantas atingido pela aplicação do sulfato de cálcio granulado. “O SulfaCal é um ativador de enraizamento nas camadas superficiais e profundas do solo. A raiz é a boca da planta, logo, mais raiz significa maior porta de entrada de água e nutrientes. O cálcio presente no SulfaCal transforma a raiz da planta numa verdadeira furadeira, capaz de penetrar profundamente nos solos e nutrir a planta com maior intensidade possível”.

Dessa forma, é importante o preparo do solo no inverno, pois vai refletir não só na cultura em questão, mas trará resultados nas principais safras de verão, como milho e soja. No caso do plantio direto, Marson explica que o sulfato de cálcio granulado entra como protagonista, fundamental na adubação de sistema, ou seja, uma parte da adubação no inverno e o resto no verão.
“É importante adubar a cultura de inverno pois além de maior produção e maior qualidade do grão teremos maior produção de palha para o sistema de plantio direto, protegendo mais o solo e proporcionando um verdadeiro isolamento térmico e hídrico para receber melhor a cultura seguinte.”, destaca o agrônomo.
Para o próximo plantio de trigo, o produtor já decidiu: “No próximo ano vamos aplicar novamente o sulfato de cálcio granulado antes de plantar o trigo, dessa vez em toda a área, pois o produto responde mesmo”, acrescenta o produtor João Nicoletti.

Los comentarios están cerrados.

WhatsApp
Enviar